Trabalhos – DIFICULDADES E INTRUSÕES NA RELAÇÃO ENTRE UMA MÃE E SUA FILHA COM SÍNDROME GENÉTICA – SOB O ENFOQUE WINNICOTTIANO

RESUMO

 

      Este trabalho refere-se a um estudo de caso de uma menina, portadora de síndrome genética, em atendimento psicoterápico. O enfoque teórico abordado é essencialmente Winnicottiano, destacando-se a relação inicial mãe e filha, assim como a importância dos aspectos ambientais no desenvolvimento do indivíduo saudável, influenciando decisivamente a vida e a saúde mental das crianças. Questões como a formação das bases para um indivíduo saudável, a importância da relação mãe e filho nos primeiros meses de vida, a saúde mental da mãe para que a relação tenha sucesso, o papel do pai na construção desta relação e a questão da hereditariedade são aspectos abordados e discutidos no decorrer do trabalho. Enfatiza-se no caso apresentado, as intrusões maternas e a ausência paterna como questões relevantes na estruturação da menina.  Busca-se refletir sobre as implicações, incluindo conquistas, desafios e limitações que envolvem este atendimento.

Palavras-chave: vínculo parental, preocupação materna primária, mãe suficientemente boa, ambiente facilitador, holding, objeto transicional, ilusão e desilusão.

Márcia Bohrer
Psicóloga. Especialista Clínica – IPSI